Dell Anno lança Campanha 2020 de forma inédita via redes sociais

AMAZONAS DESTAQUE
Dell Anno lança Campanha 2020 de forma inédita via redes sociais

Em 2011 a Dell Anno abriu as portas de seu parque fabril para um desfile inédito da coleção Reinaldo Lourenço em meio às pilhas de madeira, apresentando ao mercado a primeira superfície de moda assinada para o mobiliário planejado.

Em 2020, diante dos impactos causados pela pandemia, a marca novamente sentiu-se desafiada a se reinventar e a “abrir as portas de sua casa”. Na noite de 27 de maio, a Dell Anno apresentou sua nova Coleção Manifesto e o novo showroom através de uma transmissão em quatro atos via Instagram, conectando o Brasil e a Itália, berço do design.
No primeiro ato, a fábrica da empresa é pano de fundo para uma mensagem de otimismo e perseverança, com a música What a Wonderful World de Louis Armstrong sendo interpretada pelo músico Rodrigo Soltton ao piano e voz. No cenário, as máquinas e a fábrica vazia são embaladas de forma suave pelas notas musicais, simbolizando o paradigma dos novos tempos de isolamento.



A apresentação do evento segue com intervenções de Beth Venzon, pesquisadora de moda e curadora da plataforma Moda 365. No segundo ato, uma viagem à década de 1920 quando os manifestos das artes, arquitetura, moda e design influenciaram e transformaram o mundo. Esse resgate oportunizou que a Dell Anno conceituasse a nova coleção, olhando o passado à luz do presente e projetando o futuro. A concepção da campanha é apresentada pelo Diretor de Marketing da Dell Anno, Edson Busin, através de uma galeria do tempo montada no showroom da empresa. “Como será a casa do futuro” foi a provocação que permeou o trabalho de pesquisa, trazendo também um entendimento e projeções sobre outras áreas como Moda, Gastronomia, Design e Arte nas vozes de Lilian Pacce, David Hertz, Pedro Franco e Arthur Lescher.
No terceiro ato, enquanto materialização do conceito, os ambientes do novo showroom e os highlights de lançamento são apresentados por Giselle Guarda, gerente de arquitetura e José Ferro, gerente de desenvolvimento de produto. Ao longo dos quatro ambientes integrados – Cozinha, Adega, Home e Closet – estão materializados os fundamentos da Coleção Manifesto, numa interpretação que une, cores, texturas, geometrias, recursos de iluminação e mecanismos que vão levar funcionalidade e aconchego ao lugar que nunca, em toda nossa vida, foi tão importante: nossa casa.
Por fim, no quarto e último ato, a transmissão chega a Milão, um dos locais mais duramente impactados pela pandemia e cuja simbologia é muito forte entre os profissionais de arquitetura e design, o lugar onde “bebem da fonte”, para onde viajam todos os anos em busca de conceitos e inspirações. Através das letras de um poema intitulado Arquitetura em Manifesto, especialmente escrito para o evento e entoado diretamente da Galeria Vittorio Emanuele em Milão, a marca deixa sua mensagem final – uma ode à vida, à arquitetura e ao design, pela ressignificação de nossos tempos. O rosto escolhido para personificar a mensagem foi Mariana Martini, arquiteta com estúdio próprio em Milão e tutora de Design de Interiores do Instituto Marangoni.
E assim se encerra a transmissão do evento, cuja concepção foi pensada como uma mensagem de otimismo e renovação, para que nesses tempos de grandes mudanças seja possível e necessário a coragem de nos reinventarmos, fazer diferente e fazer a diferença.
Além do instagram da própria marca, o evento foi transmitido em grandes canais de decoração do país – @casaejardim, @casacor_oficial e @casavoguebrasil – alcançando uma vasta rede de arquitetos, designers, consumidores, revendedores e admiradores.
Como pano de fundo, o evento encorajou, ainda, o engajamento social com o projeto Cozinhas Solidárias da ONG Gastromotiva, que pretende levar 80mil refeições comunitárias por mês durante a pandemia, a pessoas em situação de vulnerabilidade. Capitaneada pelo chef David Hertz, a ação consiste em um novo modelo de empreendedorismo social que empodera e remunera os cozinheiros de comunidades menos favorecidas, levando renda e alimentação aos que mais precisam. A campanha se estende até o dia 03 de junho angariando fundos para alcançar ainda mais pessoas e comunidades. O link para doação está disponível no site dellanno.com.br.
Sobre Campanha Dell Anno 2020 e Coleção Manifesto 
Materiais, cores, superfícies, formas, geometrias – as diversas combinações possíveis no mundo da decoração estão prestes a entrar em novo grande ciclo de tempo. O ano que surge no horizonte, 2020, não deixa de ser um marco e nos remeter a cem anos de história, aos “anos 20” do século passado, onde, com o fim da Primeira Grande Guerra, o clima era de liberdade e efervescência cultural – Paris era o lugar onde as coisas aconteciam e de lá vinha a maior influenciadora da época: Coco Chanel. Pelas suas mãos, a moda da década rompe com os padrões vigentes, libertando-se dos espartilhos e adotando formatos soltos e cortes retos, silhueta cilíndrica e a cintura baixa – o visual “melindrosa”. O jazz e as danças ao estilo Charleston se proliferam pelos salões.
A moda e a dança sugerem movimento, liberdade, traduzindo a euforia da industrialização e do acelero daqueles tempos – foi a era da modernização das fábricas, da massificação da eletricidade, do carro, do rádio e do início do cinema falado, que criaram, principalmente nos Estados Unidos, um clima de prosperidade sem precedentes, constituindo um dos pilares do chamado “american way of life”.
No Brasil, vemos o movimento modernista culminando na Semana da Arte Moderna de 1922, tendo Anita Malfatti, Tarsila do Amaral e Mário de Andrade como as grandes expressões. No mundo, surge o dadaísmo em forma de protesto contra os estragos do pós guerra e, um pouco mais adiante, os surrealistas Salvador Dalí, Juan Miró e Pablo Picasso iniciam seus trabalhos em Paris.
Na arquitetura, surge o art déco com influências da arte oriental egípcia e asteca. Numa tentativa de romper com as características do design clássico e vitoriano do século XIX, assumia linhas circulares ou retas estilizadas, uso de formas geométricas, tons metalizados e ilustrações abstratas. O amplo uso de papeis de parede e tapeçarias se popularizaram. Peças passaram a ter ornamentos em bronze, mármore, prata, marfim e outros materiais nobres.
Passada a nostálgica retrospectiva, quais serão as provocações por vir nesses próximos “anos 20” do novo século?  
O morar é o maior reflexo de nosso tempo. Assim como a diversidade de comportamentos dos saudosos anos 20 refletiram no novo viver, a Dell Anno se inspirou nestes “manifestos” para a diversidade do mobiliário em uma constante busca na mistura de materiais.   Madeira, couro, pedra, tecido, vidro e alumínio se manifestam em elementos que definem um jeito de morar acolhedor e contemporâneo.
Com forte inspiração na moda, os tecidos, já muito presentes no portfólio Dell Anno, agora aparecem como estrelas da coleção através de uma leitura de veludo cotelê, do desenho do tweed, tecido consagrado por Chanel, além da trama de couro trançado inspirada na clássica marca italiana Bottega Veneta. Somando-se a eles, a marca apresenta também superfícies em material porcelânico, geométricos, madeiras naturais de grande personalidade e mais de 4mil possibilidades de cores em lacca.
Em toda a campanha podemos ver o mobiliário Dell Anno de forma moderna e minimalista, refletindo muita leveza, com linhas retas, ausência de puxadores e amplo uso de iluminação. Uma dezena de acessórios, gavetas e possibilidades de composição interna mostram maneiras sofisticadas de sermos mais práticos. As áreas funcionais se destacam pelas soluções encobertas, com modernos sistemas alemães e italianos de abertura em portas escamoteáveis, coplanar e de giro. Nos detalhes estéticos, as grandes “cerejas do bolo” para a concepção de projeto: prateleiras duplas com acabamento bisotê, prateleiras metálicas de espessura mínima de 3,5mm, e as possibilidades de uso do painel retroiluminado, dando amplitude especialmente para as bancadas de cozinha.
Estamos diante de um novo início de década sem precedentes. Momento em que, mais do que nunca nos voltamos “para dentro”, em que nunca exercitamos tanto o viver em nossos lares. Quais os anseios que estão por vir nesse “novo normal”? O amplo acesso à informação, às tecnologias, aos multicanais, transforma a pluralidade de gostos, aproxima o consumidor de leituras diversas, de diferentes formas de expressão. O consumidor de hoje está mais condicionado ao belo, ao diferencial no detalhe, a produtos com inteligência diferenciada. E hoje, mais do que nunca, está exercitando um novo olhar em torno do bem-estar, da comodidade, de materiais e funcionalidade.
Enquanto o mundo lá fora é uma incerteza, o lar deve transmitir o equilíbrio, a estabilidade emocional necessária para manter a verdade com ele mesmo, com sua identidade, se adaptar às multifunções que podem vir a ser absorvidas dentro de casa em definitivo, um espaço que melhor o traduza e que vai se estender sustentavelmente no tempo.
“A Dell Anno já mantém uma grande relação com o processo criativo da moda, que é pautada por décadas.  Desta forma, buscando em nossas próprias raízes chegamos em 2020, projetando o viver dos próximos anos. Nosso processo criativo não tem a pretensão de fazer apenas uma entrega para todo este tempo, mas continuar na linha diretriz que define os tempos e suas necessidades. Nosso entendimento de processo criativo é, em tudo que fazemos, entender o momento em que vivemos e fazermos a diferença”, diz Edson Busin.

Related posts

Leave a Comment