Pesquisa investiga os efeitos do excesso de sódio na saúde

AMAZONAS DESTAQUE
Projeto acontece na UniNorte e busca entender a influência do consumo exagerado de sal na saúde dos amazonenses

Hipertensão arterial, doenças cardiovasculares e doenças renais. Essas são algumas das enfermidades associadas ao consumo excessivo de cloreto de sódio, o famoso sal de cozinha. A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda o consumo de até 5 gramas de sal por dia, mas, no Brasil, a média é de 12 gramas diárias por pessoa, o que pode estar vinculado ao grande número de óbitos por infarto e AVC no país.




Para investigar as consequências do excesso de sal na alimentação e como parte das atividades da disciplina Prática Dietética III, um grupo de alunos do curso de Nutrição da UniNorte – Centro Universitário do Norte está realizando uma pesquisa sobre os hábitos alimentares do amazonense. O objetivo do estudo é entender o que influencia o consumo exagerado de alimentos com alto teor de sódio, como enlatados, laticínios e defumados.
“Há muitas doenças crônicas no nosso país causadas pelo alto consumo de sal. Queremos saber quais as influências por trás da escolha desses alimentos e sensibilizar a população para os riscos do consumo exagerado de sódio”, explica a orientadora da pesquisa, professora Lívia Alencar.
Para a análise, os alunos elaboraram um vídeo educativo sobre a natureza do sódio, os efeitos desse mineral no organismo e as doenças associadas à superabundância desse componente na dieta alimentar.

Para participar da pesquisa, basta preencher o formulário disponível no link.

Related posts

Leave a Comment