“Big Amigão” emprestou R$ 2,5 milhões para empresário comprar respiradores vendidos à Susam

DESTAQUE POLÍTICA

De acordo com o depoimento na tarde desta terça (16), dado pelo empresário Fábio Passos, proprietário da empresa FJAP-Vineria Adega, afirmou à CPI da Saúde, ter emprestado R$ 2,5 milhões, do “amigo” e dono do Supermercado Big Amigão, Cristiano da Silva Cordeiro, preso em 2006 pela Polícia Federal (PF), por suspeita de fraudar licitação.

Fábio Passos é suspeito de ter vendido 28 ventiladores pulmonares ao Governo do Amazonas, pelo valor de R$ 2,9 milhões, considerado bem acima do mercado. Os ventiladores seriam usados no tratamento de pacientes infectados pelo Covid-19.




Durante depoimento na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), e transmitido ao vivo pelas redes sociais,  Fábio disse que não tinha dinheiro para comprar os respiradores da empresa Sonoar, procurou então a empresa Big Trading, e conversou com seu amigo, Cristiano que o emprestou o dinheiro depositando na conta corrente de Fábio. No mesmo dia, Fábio transferiu R$ 1.653.000,00 para a empresa Sonoar, e no dia 7 pagou mais R$ 827.000,00. Ao ser questionado sobre quando foi feita a entrega dos respiradores ao governo, ele não soube responder.

O proprietário da loja de vinhos foi a quarta pessoa a depor na CPI da Saúde sobre a compra dos respiradores.

Fábio revelou que fez a proposta à Secretaria de Estado da Saúde (Susam), no dia 6 de abril, e que no dia 7 comprou os respiradores da Sonoar. Fábio acrescentou ter recebido o pagamento da Susam, no dia 9 de abril, mesmo sem entregar os 28 respiradores.

Related posts

Leave a Comment