Governo vai melhorar relação de pagamentos com terceirizadas da saúde e cobrar resultados

AMAZONAS DESTAQUE

O Governo do Amazonas está buscando todos os meios para colocar em dia o pagamento das empresas médicas e de enfermagem da saúde. Em contrapartida, vai exigir mais qualidade no serviço prestado pelos profissionais à população. Este tem sido o tom das reuniões que a nova gestão da Secretaria de Estado de Saúde (Susam) vem realizando com as empresas.




A sinalização já tinha sido dada pelo governador Wilson Lima, que, entre abril e a primeira semana de maio, liberou quase  R$ 70 milhões em pagamentos para empresas de enfermagem e de serviços médicos. Foram pagas ainda parcelas pendentes de 2019 e de 2020. O governador também autorizou o pagamento de metade da maior competência devida de 2018 para as empresas médicas.

A secretaria tem chamado as empresas para uma conversa individual, na qual o levantamento das dívidas do ano passado está sendo apresentado junto com o compromisso de pagamento das pendências do ano corrente. As conversas iniciaram ainda em abril, com a nova secretária, Simone Papaiz, e esta semana está tendo prosseguimento com o secretário executivo da pasta, Marcellus Campêlo.

“Estamos chamando as empresas aqui para dizer que vamos dar condição, que vamos otimizar o processo de pagamento, mas que também vamos querer melhorar a qualidade do atendimento que é prestado à população”, disse Marcellus.

Segundo ele, o governo inaugura uma nova forma de fazer saúde nas unidades, com pesquisa de satisfação e acompanhamento dos serviços na ponta. “Vamos avaliar a saúde por indicadores. Vamos focar na satisfação do usuário com os serviços, queremos melhorar o desempenho e a nossa relação com os usuários dos serviços de saúde”.

Para a diretora do Instituto de Enfermeiros Intensivistas do Amazonas (Ieti), enfermeira Sibila Osis, o governo está abrindo um importante canal ao chamar as empresas de enfermagem ao diálogo e sinalizar com a intenção de organizar os pagamentos.

“A gente vê a clara intenção de resolver uma questão que todos sabem que não é dessa gestão, mas que vem se arrastando já faz algum tempo. Eu sinto que tem uma nova visão de gestão, com novas estratégias. Tivemos aqui um conversa muito franca, muito aberta, estão realmente preocupados em resolver essa situação das pendências. Eu senti isso,  e isso é muito positivo. Vou passar isso para os sócios”, disse.

Conforme o Portal da Transparência do Governo do Amazonas (www.transparencia.am.gov.br),  o Ieti recebeu, entre  janeiro e maio de 2020, R$ 11,1 milhões,  valores ainda relativos a competências do segundo semestre de 2019. Entre meados de abril e o inicio de maio, foram pagos R$ 2,4 milhões referentes às competências de dezembro de 2019 e janeiro de 2020.

A empresa atua nas unidades de terapia intensiva da rede de urgência e emergência da capital e em hospitais estaduais.

Related posts

Leave a Comment