Sete municípios do Amazonas recebem sistema de radiocomunicação do Programa Vigia

AMAZONAS DESTAQUE INTERIOR

Com um investimento de R$ 13 milhões, sete municípios do Amazonas vão receber um sistema de radiocomunicação para reforçar o combate ao narcotráfico e aos crimes ambientais. O aporte é fruto de parceria entre a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) e o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), por meio do Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras e Divisas (Vigia) e da Operação “Hórus”.




O sistema será implantando nos municípios de Coari, Iranduba, Parintins, Santo Antônio do Içá, São Gabriel da Cachoeira, Tabatinga e Tefé. A instalação dos equipamentos é executada pela Secretaria de Operações Integradas (Seopi), do MJSP, com o Exército Brasileiro, e a previsão de entrega é de quatro meses.

De acordo com o secretário de Segurança Pública do Amazonas, coronel Louismar Bonates, os equipamentos vão facilitar a comunicação entre o policial e a sede do município ou mesmo com a capital amazonense.

“Nosso policial, quando se desloca para um desses municípios, com 15 minutos de barco ou quatro quilômetros percorridos já perde a comunicação. Esse sistema vai possibilitar que nós, aqui de Manaus ou dos municípios próximos, possamos dar apoio a ele. Essa é uma parceria importantíssima que esperamos que em breve ela esteja disponível para o restante do Amazonas,” explicou o secretário.

Manutenção – Além do investimento na instalação dos equipamentos de radiocomunicação, mais R$ 4,5 milhões foram empregados pela Seopi para custeio do sistema nos próximos quatro anos.

Executado pela Secretaria de Operações, o Programa Vigia faz parte dos projetos estratégicos do MJSP. A Operação “Hórus” é um dos eixos do programa, que atua permanentemente no Amazonas desde novembro de 2019. Nesse período, já foram apreendidas cerca de 6 toneladas de entorpecentes, em especial maconha do tipo skunk, além de cocaína negra.

Entre as linhas de atuação do Vigia estão operações integradas, aquisição de equipamentos, capacitações e bases operacionais com integração de sistemas. O objetivo é aumentar a fiscalização e a repressão contra os crimes transfronteiriços, como contrabando, tráfico de drogas, armas e munições.

Related posts

Leave a Comment